Separados no nascimento

Aqui temos a deputada Luiza Erundina e a vice-diretora do FMI, Anne Kruger.

E aqui temos os dois irmãos gêmeos, Severino Nascimento e o Mestre Yoda

Vejam essas e outras hilárias comparações no excelente blog do jornalista Fernando Rodrigues

O milionário Fidel

A revista Forbes publica todos os anos, há 15 anos, o ranking das maiores fortunas pessoais do mundo. Em sua primeira edição o sultão do Brunei-Darussalam (aquele que mandou instalar ar-condicionado nos estábulos dos seus cavalos de corrida e contratou Michael Jackson p/cantar no seu casamento) era o homem mais rico c/uma fortuna avaliada de uns US$ 21 milhões. A partir de 94 e até o presente, o detentor do primeira assento é Bill Gates, que hoje ostenta a módica quantia de uns US$ 45 milhões.

Entretanto o que me interessa não são necessariamente os primeiros lugares, nem o ranking de fortunas da Forbes. O que me admira é o nome do ditador cubano Fidel Castro aparecer nesta lista.

Apesar de Forbes não publicar mais em seu ranking oficial as fortunas daqueles que não tenham ações na bolsa, e de reis e governantes figurarem em uma lista à parte, Fidel atraiu muita atenção nesta lista. O valor de sua suposta fortuna (US$ 500 milhões) realmente condiz c/os valores que creio ter as fontes dessa riqueza.

Consideremos apenas a Corporação Cimex. Para dar-lhes uma idéia do poderio da mesma, esta controla a maior rede de lojas em divisas (moeda estrangeira: euro e dólar principalmente) em Cuba (como a Panamericanas); uma rede de fast food (Rápidos); bancos (BFI _o maior banco nacional de funcionamento exclusivo em divisas, e Bicsa); empresas de turismo (Transtur); importadoras; fábricas de Rum e refrigerantes (Ron Caney _que é um dos meus preferidos, e os refrigerantes TropiCola _a primeira cópia de Coca-Cola em Cuba, Cachito, Tupiña e Najita); financiadoras (Fincimex); lojas de atacado (Cimex); empresas de segurança (Sepsa); serviços de foto (Photo Service); banco de investimentos (INV Inversiones); refinadoras e postos de gasolina (EMPet e as redes Cupet e Cimex); petroleiras (participação na Cupet, estatal de petróleos cubana); transporte de valores (Trasval); escritórios advocatícios (Consultoria Jurídica Internacional _que aliás mantém o monopólio de vários serviços legais p/estrangeiros aqui em Cuba); empresas aéreas (Aero Gaviota); rent-a-cars (Transtur e Cubacar); empresa de táxis (os famosos Coco Taxi além de Panataxi e Taxi Ok) além de diversos outros negócios (como restaurantes em Havana) e fábricas. O lance é que aonde você olhar, provavelmente será algo pertencente ou produto desta corporação, sendo vital p/o país, aonde até mesmo empresas mistas (que possuem capital cubano-estrangeiro) necessitam de algum serviço ou produto que somente a Cimex pode prover.

A questão com tudo isso é que eu acho que houve um sensacionalismo da revista em colocá-lo nesta lista. Até hoje nunca se provou existirem contas de Fidel ou seus irmãos no exterior. Muito desse dinheiro que a Corporação Cimex possui está depositado em bancos cubanos e só poderia ser retirado daqui se fosse de forma viva (já que por transações bancárias ficaria provado a existência de contas no exterior). Além disso, não creio que o ditador esteja realmente gozando toda essa riqueza (ou ao menos não a ostenta como o sultão do Brunei). A revista também menciona o fato de Fidel exclusivamente andar em um cortejo de Mercedes pretos. Bem, é verdade que Fidel possui vários Mercedes-Benz à sua disposição, sendo o modelo dele um c/motor V12 e blindagem de vidros de 8 cm de grossura, além de vários série E. Entretanto eu já o vi rodar c/um jipe russo bem espartano (o UAZ, modelo idêntico ao existente no jogo Battlefield Vietnam, só que c/capota) diversas vezes. Eu não vou ser hipócrita: não ficaria contente de ver o chefe de governo/estado do meu país andando de charrete ou fusquinha; ele tem que ter um carro decente para o seu cargo, e acho que as MB do barba são condizentes c/o seu cargo.

Considerem também que as empresas mencionadas são estatais, ou seja, pertencentes ao povo cubano e não à Fidel, e que demais governantes que o seguisse "herdariam" essa riqueza. E já que incluem o comandante por fortuna baseada em empresas estatais, também deveria estar o Lulla, já que ele sendo presidente do Brasil, supostamente deveria ser dono também da Petrobrás.

Finalmente, a revista menciona a transação de venda do rum Havana Club e a penalização do dólar. Sobre o último eu já emiti em parte minha opinião, sobre como isso só piorou a já péssima renda dos cubanos. O rum, como quase tudo relacionado às empresas mistas, sob a pretensa motivação de melhorar a vida dos cubanos, mostrou-se um engodo em que na maioria dos casos só causou o contrário das motivações oficiais.

De qualquer forma, convido-os à visitarem o artigo na Forbes, e que tomem em conta os demais exemplos de reis e presidentes figurantes no ranking e vejam se não um pouco de sensacionalismo na notícia.

2-0-5

http://www.jibjab.com/

Classificação:

Uma excelente sátira do "Bushit" sobre seu ano em 2005. Mais uma excelente peça dos irmãos publicitários Gregg e Evan Spiridellis, responsáveis também por aquele antológico vídeo das eleições americanas de 2004, entre Bush e Kerry.

Recomendadíssimo! (em inglês)

Quando o Embargo se torna em algo patético

Os Estados Unidos impõe um embargo econômico à Cuba desde 1961, ainda na administração JFK, que atualmente é amplamente condenado no mundo (inclusive na ONU, aonde em votação em novembro, todos os Estados Membros se pronunciaram contra, exceto Israel, Ilhas Marshal e EUA) e por mim. Em Cuba, o governo o chama de "bloqueio genocida". Exagero, entretanto ainda assim indignante.

Essa semana que passou, ele voltou a ser notícia. Cuba, com mais alguns outros países, foi convidada a participar de um torneio mundial de seleções de Baseball, o "World Baseball Classic", a ser sediado nos EUA, Porto Rico e Japão, em março de 2006. O governo americano recusou o pedido da MLB (Major League of Baseball, que seria como a CBF do Baseball nos EUA) de inclusão do selecionado cubano porque isso viola as regulações do embargo, já que segundo a porta-voz do departamento do Tesouro americano, se "proíbe que se estabeleçam contratos em que Cuba ou nacionais cubanos tenham interesse".

Essa decisão, além de fazer com que os americanos percam a chance de sediar uma olimpíada, de acordo c/o Comitê Olímpico Internacional, apenas fortalece o suposto objetivo que o embargo trata de enfraquecer: Fidel Castro, seu governo e sua popularidade em Cuba.

Apesar de aqui em Cuba até agora não ter sido noticiado esta infame decisão americana, a ditadura local utiliza cada uma dessas notícias como "prova" aos cubanos das más intenções americanas de anexionismo e de acabar c/os logros da revolução, além de desculpa para os mais variados problemas internos (que muitas vezes nem relacionados estão c/o embargo, como a falta de direitos humanos).

Ademais, apesar de o esporte ser utilizado como veículo propagandístico pela ditadura cubana, o baseball é o esporte nacional em Cuba. É algo que os cubanos tem orgulho antes mesmo da revolução, e que os seus desportistas na maioria das vezes não tem a mínima pretensão política, o faz por amor. Soma-se à isso a potência que é Cuba neste esporte, ganhadora todas as olimpíadas nesta modalidade há pelo menos 20 anos como também campeã mundial inúmeras vezes. É um prestígio para muitas seleções poder jogar contra Cuba, veja o esforço da MLB em ter este país presente no torneio.

Uma decisão tão estúpida como essa, não irrita apenas aos cubanos (que a sua vez apoiarão ainda mais ao Fidel), como também ao COI (que praticamente considera a candidatura americana inviável caso a decisão se estabeleça como tal), aos americanos fanáticos por baseball (que como qualquer pessoa que goste de esporte gostam de ver competitividade, e Cuba adiciona enormemente este fator) e aos demais países participantes (que inclusive alguns condicionam sua presença no torneio se Cuba poder também participar).

Uma mostra de tão anacrônico este bloqueio é, como também a burrice da administração americana em não perceber que isto causa efeito contrário ao desejado


Leia mais sobre este notícia no site do The New York Times

Ps.: Alguns dias depois de publicar meu post sobre a proibição de Cuba participar no World Classic Baseball, o governo cubano anunciou à população sobre tal fato, declarando ser esta “mais uma manobra do império em suas tentativas de isolar Cuba do cenário esportivo mundial”.

Ps. 2: No final do mês de janeiro de 2006, o governo americano finalmente autorizou a participação de Cuba no World Classic Baseball, sendo esta aliás uma das primeiras mensagens mostradas no polêmico letreiro luminoso instalado no 5º andar do edifício da Seção de Interesses dos EUA em Havana.

Zangief existe!

Vocês se lembram daquele lutador russo da série Street Fighter da Capcom?

Conheçam a Nikolai Valuev

O interessante é que observando a ficha técnica do boneco Zangief dos "Comandos em Ação" (nos EUA lançaram realmente uns bonecos muito legais), a altura é a mesma (2,13) e o peso é apenas 7 Kg maior do que do atual campeão mundial de boxe.

Será que Nikolai também consegue aplicar o golpe "Viajem no pilão rotatório"?

Veja em: Reuters




[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
Cuba , GTMO , Guantánamo , Homem , de 20 a 25 anos , English , Spanish , Informática e Internet , Música , Medicina
Outro - Skype: kaarlows

 
Visitante número:
Add to Technorati Favorites